menu-estetica menu-saude menu-nutricao menu-gestante menu-aliados menu-anuncie mari-responde conheca-mari

 

Alimentação correta para gestantes

Você com certeza já ouviu alguém dizer que grávida precisa comer por dois não é mesmo?

Pois isso é um mito! Uma mulher normal sem sobrepeso ingere em média 2.000 calorias por dia enquanto uma gestante deve ingerir 2.300 calorias diárias, apenas 300 a mais!

Pois é, mas muitas mamães acabam caindo nessa armadilha e engordam muito mais do que o recomendado na gestação o que pode acarretar em problemas de saúde como pré-eclampsia (pressão alta na gestação) e diabetes gestacional o que causa sérios riscos tanto para a mamãe quanto para o bebê.

A verdade é que na gravidez ocorre uma explosão de hormônios e sentimentos que faz com que algumas mulheres "ataquem" a geladeira.

Aquela fome sem fim que algumas (a maioria) das mamães sentem pode ter causas possíveis como ansiedade.

Os famosos "desejos" ou simplesmente dieta inapropriada são vilões da alimentação descontrolada das mamães.

A querida Nutri Carol dá algumas dicas para você que está passando por isso consiga identificar se sua alimentação está inadequada e como consertar:

•    Verifique se a sua dieta é inapropriada. Se a resposta for positiva corrija erros alimentares como o consumo excessivo de alimentos muito calóricos, como fritura, doce, chocolate, entre outros,  e ou de "calorias vazias" sem valor nutricional, como o refrigerante;

•    Aumente o fracionamento da dieta (6 refeições ao dia), diminuindo a quantidade de alimentos ingeridos;

•    Busque estabelecer novos hábitos, aprendendo a se alimentar corretamente;

•    Prepare os alimentos assados, cozidos ou grelhados;

•    Use óleo com moderação, excluindo banha e toucinho nas preparações;

•    Para temperar use alho, cebola, ervas, cheiro-verde, sal, limão ou o que mais apreciar, tomando cuidados com molhos industrializados;

•    Não consuma arroz, batata e massas em uma mesma refeição; escolha um destes alimentos;

•    Aumente a ingestão de vegetais. Dê preferência aos crus, pois são mais nutritivos e aumentam a saciedade;

•    Aumente a ingestão de frutas ao invés de sobremesas elaboradas ou doces;

•    Use leite e derivados com menor quantidade de gordura (desnatado);

•    Aumente o consumo de alimentos integrais - são mais nutritivos e têm mais fibras - isto ajudará no funcionamento intestinal;

•    Aumente a ingestão de líquidos (água) entre as refeições;

•    Utilize o açúcar para adoçar líquidos. O uso de adoçantes deve ser conversado com o médico ou Nutricionista que irão avaliar seu caso e, havendo necessidade, poderão indicar o uso;

•    Alimente-se adequadamente todos os dias, inclusive aos sábados, domingos e feriados;

•    Aumente atividade física, caso não seja contra-indicado. - Prefira alimentos leves, com menor quantidade de gorduras e frituras. As preparações assadas, cozidas ou grelhadas são as mais indicadas.

•    Diminua o intervalo entre as refeições; alimente-se pelo menos a cada três horas (em horários regulares). Tenha sempre à mão uma barrinha de cerais ou uma fruta, ou ainda biscoitos cream cracker.

•     Coma devagar, mastigando bem os alimentos.

•     Consuma bastante líquido ao longo do dia, mas não durante as refeições.

•     Aumente o consumo de leite e derivados; ingira no mínimo três xícaras de leite por dia. A indicação do consumo de cálcio é de 1200mg por dia. Para você ter uma ideia dessa medida, uma porção de 100g de queijo branco contém 685mg de cálcio; já 200ml de leite equivalem a 228mg, e 200ml de iogurte têm 240mg dessa substância.

•    Reduza o consumo de sal (na preparação dos alimentos, em enlatados, salame, azeitona, queijo parmesão).

•    Sal em exagero aumenta a retenção de líquidos no organismo, provocando inchaço e pressão alta.

•     Consuma folhas cruas na forma de saladas temperadas com limão, que é fonte de vitamina C.

•    Consuma, pelo menos uma vez ao dia, grãos de feijão, lentilha, grão de bico ou ervilhas (de preferência no almoço).

•     Aumente a ingestão de fibras (cascas, bagaços, sementes de frutas e verduras cruas, frutas secas, cereais integrais).

•    Não deite logo após as refeições.

SUGESTÕES PARA INICIAR MUDANÇAS DO COMPORTAMENTO ALIMENTAR

•    Mastigue cada porção de alimento 15 vezes, antes de engolir;

•    Deixe os talheres no prato entre cada porção de alimento;

•    Espere 15 segundos entre cada porção de alimento;

•    Sente-se à mesa antes de começar a comer;

•    Coma em apenas um lugar, preferencialmente na cozinha ou na sala de jantar. Não veja TV, nem trabalhe durante as refeições. Quando não estiver comendo, torne-se indiferente à comida;

•    Descubra outras atividades, além da alimentação, que sejam agradáveis (sociais e esportivas), e exerça-as em vez de comer;

•    Sirva refeições em um prato menor, de modo a parecer que há mais alimento;

•    Escreva a quantidade de tudo que foi comido para não ultrapassar o número de calorias programado;

•    Falar muito ou discutir durante as refeições aumenta a ingestão de ar (aerofagia), prejudicando a secreção de enzimas digestivas;

•    Não use goma de mascar (chiclete);

•    Faça de 5 a 6 refeições por dia, mas não ultrapasse o número de calorias recomendado (5 ou 6 refeições não significa "beliscar").


Nutri Carol
CRN 3 –12245

 

Publicar comentário como convidado

Publicar comentário como convidado

0