menu-estetica menu-saude menu-nutricao menu-gestante menu-aliados menu-anuncie mari-responde conheca-mari

 

Depilação: Saiba tudo!

depilação

Ahhh o verão!!! Como eu amo esta época do ano! Férias, praia, piscina e muita sombra e água fresca né?! E com tudo isso não podemos nos esquecer da depilação!

Felizmente, o mercado oferece diferentes opções e métodos de depilação, mas como nada é perfeito, cada um oferece diferentes vantagens e desvantagens gerando muitas dúvidas. Por isso hoje vou esclarecer essas questões exatamente sobre os pontos chave de cada método para facilitar a melhor escolha para você!

- Lâmina: É um dos métodos mais convencionais existentes e que oferece os melhores preços. É um método bom para emergências, pois ele tira apenas a parte superficial do pelo que volta a crescer em dois ou três dias. É também um método indolor, mas quem não está habituado pode acabar ferindo a pele com cortes. Apesar de prático, muitas pessoas se queixam de irritações e alergias. Os pelos encravados são outro problema frequente. Lembrando que você NUNCA deve usar a lâmina no rosto!

- Creme depilatório: O preço é superior ao da lâmina, mas o efeito dura apenas alguns dias a mais (3 a 5 dias). É indolor, fácil de aplicar e depois de alguns minutos você pode removê-lo.
O creme destrói a queratina do pelo, mas tanto o produto quanto o efeito dele acabam muito rápido. Ele possui cheiro forte e pode deixar a pele irritada, se destrói o pelo imagina só o que ele faz com a pele! Não recomendo!

- Aparelho elétrico: Ele possui uma série de pinças que arrancam o pelo pela raiz, tendo durabilidade de uns 20 dias. O custo inicial é caro, mas ele dura um longo período de tempo, precisa de uma tomada para funcionar. É um método bastante doloroso, por isso, não é indicado para regiões sensíveis ou pele lesionada. Se a pele não estiver esticada, as pinças podem “beliscar” a pele.

- Cera quente: Reúne um ótimo custo benefício, pois é menos dolorida que a cera fria e dura entre 20 e 30 dias. É aplicada a cera na região desejada, ela dilata os poros e os pelos são retirados facilmente. Este método enfraquece os pelos gradativamente, mas deve-se ter cuidado para que a aplicação não seja feita com a cera muito quente, isto pode queimar e escurecer a pele. Ela pode encravar os pelos e não é indicada para quem tem vasos dilatados.

- Cera fria: O procedimento é igual ao anterior e tem a mesma duração, o preço é acessível mais é um método mais doloroso. Os pontos negativos são: ressecamento da pele, pelos encravados e a demora, sem contar que os pelos devem estar bem longos para surtir efeito. É recomendada para aquelas que possuem sensibilidade ao calor ou possuem vasos dilatados.

- Depilação com linha: É um antigo método oriental que tem ganhado cada vez mais espaço no Brasil. O profissional utiliza uma linha que remove os pelos um a um e por isso é indicado para partes menores do corpo, a durabilidade é de um mês. É uma forma higiênica e livre de qualquer alergia e vermelhidão de se livrar dos pelos, mas o método é caro e demorado. Super indicado para o rosto!

- Laser: Ele destrói o pigmento do pelo e os folículos responsáveis pela geração de novos fios, sendo um tratamento de 8 a 10 sessões com manutenção de uma sessão por ano. O método remove cerca de 80% dos pelos definitivamente, pois não consegue remover os de pigmento claro.
É a opção mais cara, sendo mais indicada para peles claras. Muitos afirmam ser doloroso, mas há diversas opções disponíveis no mercado. Não se pode expor ao sol durante o tratamento.

- Fotodepilação: É um procedimento feito com luz pulsada intensa no local, sendo responsável pela remoção gradual dos folículos. É menos dolorido do que o laser e é indicado para qualquer tom de pele. O preço é um pouco inferior ao do laser, mas o tratamento demora mais tempo. Profissionais afirmam que o método remove até 95% dos pelos, mas deve-se evitar o contato com o sol.

DESVENDANDO AS DÚVIDAS SOBRE DEPILAÇÃO ÍNTIMA

Uma forte tendência que está cada vez mais comum é a depilação íntima (total). Muitas mulheres não gostam de pelos na região íntima e algumas optam por removê-los completamente. Mesmo assim, ainda existem muitas dúvidas a respeito do que isto pode acarretar, já que os pelos geralmente são associados a uma forma de proteção. Vamos desvendar os mistérios sobre esse tabu!

- Higiene: a depilação não tem nenhuma relação com isto, independente de depilar ou não, o que interfere na higiene são os próprios cuidados da mulher. Basta manter a área devidamente higienizada, com sabonetes íntimos ou neutros que isso não será um problema.

- Relação sexual: algumas mulheres questionam se a depilação aumenta o prazer sexual, na verdade, não existe esta relação. De fato, as mulheres podem se sentir mais bonitas e confiantes por depilar a área íntima, mas esta questão é uma opção pessoal.

- Inflamações: é comum que algumas de vocês tenham alergia a depilação, principalmente a cera e lâmina, o que deixa a pele avermelhada e favorece também o surgimento de pelos encravados. As inflamações dependem muito da sensibilidade da pele de cada mulher, mas qualquer problema, o melhor é procurar um médico.  Lembre-se de que todo o material utilizado deve ser de uso pessoal e descartável.

- Proteção: os pelos são uma forma de proteger a vagina de infecções e a própria depilação pode favorecê-las, pois muitas vezes a pele fica com pequenas fissuras e poros abertos. Quem opta pela prática deve realizar os métodos pré e pós-depilação.
A recomendação médica é que a mulher deixe pelo menos uma faixa de 2 cm de pelos, mas mesmo assim, as maiores chances de problemas são devidas ao uso de protetores diários, uso de roupas apertadas, tecidos sintéticos, pouca troca do absorvente e isto independe da existência de pelos ou ausência deles.

- Escurecimento: a irritação causada pelos métodos depilatórios pode deixar a pele levemente escurecida, por isso, é muito indicado procurar a orientação médica para saber qual método se adapta melhor a você. Geralmente, o laser é a opção mais indicada e caso a pele já esteja escurecida, busque orientação profissional. Hoje existem vários tratamentos para o clareamento de virilhas, axilas e regiões escurecidas pela depilação.

- Intervalo: não existe um tempo determinado entre uma depilação e outra, a indicação é que você espere até a pele se recuperar novamente, caso esteja irritada.  Se você percebe que o método escolhido causa muita irritação, coceira e pelos encravados, é melhor conversar com um médico para escolher outra forma mais adequada.

A depilação total não é mesmo indicada por muitos médicos mas é sempre bom lembrar que a proteção da região íntima da mulher se dá por uma série de fatores como uma boa higiene, não usar roupas apertadas, não usar protetor diário e trocar o absorvente em períodos de menstruação constantemente.
Mesmo assim você ainda quer aderir a essa depilação total para variar? Não tem problema, faça isso de vez em quando e não deixe se tornar uma constante! Bom senso e moderação é tudo!

Publicar comentário como convidado

Publicar comentário como convidado

0